Serra Preta completou 61º aniversário de emancipação política

A charmosa e esquecida Serra Preta completou na última sexta-feira (19) 61º aniversário de emancipação política. A cidade de Serra Preta está localizada apenas 145 km de Salvador, mas são poucos os baianos que conhece sua importância histórica.

Fundada em 1722 e emancipada em 19 de dezembro de 1953, Serra Preta não tem muito que comemorar. A cidade sofre com falta de políticas públicas - tanto Municipal quanto Estadual. Aos poucos, muitos moradores estão se deslocando para Feira de Santana e Salvador em busca de oportunidades. A cidade é a sede do município, mas perde em população e serviços para os seus principais distritos, que são Bravo (12 km da sede) e Ponto de Serra Preta (3 km apenas).

Diversas matérias e comentários escreveram sobre o abandona de sua riqueza arquitetônica. Chamamos a atenção para a importância do Tombamento da cidade como meio de conservar sua histórica e potencializar a economia da cidade. Cravada na Serra do Taquari, Serra Preta é uma cidade quilombola, que em passado distante servia de entreposto para quem saia do litoral em direção ao sertão. Na entrada da cidade encontra-se uma nascente de riacho abandonada e poluída, porém, conhecido como Tanque dos Milagres ou Tanque Velho.

Em tempos de glória, a festa de Nossa Senhora do Bom Conselho era bastante disputada na região. A devoção era tamanha que as residências mais próximas da Igreja eram valorizadas. Com a decadência, o valor imobiliário não segue a tendência de mercado baiano. Quem pretende alugar uma casa em Serra Preta, dificilmente consegue. Conversando com Tanúbio, morador local, ele informa que os preços das casas circulam em torno de 5 a 15 mil reais.

Serra Preta é palco da Capina do Monte, esta que ultrapassa os 200 anos de tradição; porém, sem patrocínio e apoio público, há cada ano perde a presença de público. Eventos como a Festa de São Pedro, Festa do Trabalhador Rural (a atual gestão não realiza há dois anos) e o Enterro do Ano ainda são os mais atraentes. Desejamos que em 2015 novas perspectivas surjam na história e resistente cidade.

Informações Adicionais